Entrevista com D. José Travassos Valdez, Duque de Moimenta da Beira e Bomfim, representante da Casa Real de Portugal.

1 – Pode explicar-nos a legitimidade da linha de sucessão do Rei Dom Carlos, uma vez que Dom Manuel II morre sem deixar sucessores?

A linha legítima e constitucional desta Casa Real, nasce do Amor puro entre o Rei Dom Carlos de Portugal e a Dama Brasileira Maria Amíla de Laredó e Murça e, esse amor é inegável, pois à filha que dele nasce, Dom Carlos dá o nome de sua própria mãe a Rainha Dona Maria Pia e reconhece a essa filha todos os direitos que lhe eram devidos. A própria Rainha mãe, trata de colocar a neta em segurança, quando seu filho é assassinado.

Dona Maria Pia, não querendo deixar a sua filha todo o sofrimento que esta questão lhe trouxera, faz uma adopção prática, aceite para fins nobiliários e deixa a Dom Rosário a Responsabilidade de devolver o Reino perdido no assassinato do Rei Dom Carlos e no golpe de estado que 2 anos mais tarde uma minoria de 9% de republicanos deu a todos os restantes portugueses. Ainda hoje e perante os 3 primeiros artigos da Constituição da própria república, a mesma continua ilegítima pois a soberania popular nunca foi consultada.

Casa Real de Sajonia Coburgo Gotha Braganza Wettin - Community | Facebook

2 – Qual o significado do novo estandarte e Brasão de Armas da Casa Real Portuguesa e o que traz esta dinastia de bom a Portugal e ao Mundo?

A Águia Branca Lusitana significa a pureza e a luz espiritual da antiga Lusitânia, a esfera armilar a universalidade de Portugal, o escudo com as quinas, representam o Reino de Portugal entregue por Cristo a Dom Afonso Henriques que havia sido escolhido e educado por um grupo de Sábios Guardiões da Identidade Lusitana e alguns Cavaleiros Portugueses, Borgonheses e Flamengos que aos Sábios se haviam unido.

As duas cabeças da Águia lembram-nos que Cristo e o Arcanjo Miguel foram um único ser em duas reencarnações distintas. A coroa ornada na sua frente pela Cruz Circular Lusitana, herdeira de todo o conhecimento e valores dos antigos Lusitanos.

Hoje, na ignorância da nossa verdadeira identidade, aparentamos perdidos, mas é apenas uma amnésia para a qual a verdade sobre nós mesmos é a cura.

A dinastia do Quinto Império, devolve a Portugal e traz de novo ao mundo o primeiro e único Reino do Bem e da Soberania Popular… Teria havido um Reino do Bem anterior, mas a sua memória foi apagada da versão histórica oficial por Roma que ainda hoje oculta a verdadeira história de Portugal e do Brasil, da mesma forma que oculta a verdadeira História de Cristo.  Com o impedimento da Instauração do 5 Império ou Império do Espírito Santo no Séc XVI, a verdadeira missão Templário de Portugal então interrompida.

3 – Qual a visão da Casa Real Portuguesa sobre o relacionamento de Portugal e do Brasil.

Na Casa Real Portuguesa, reafirma que tanto o Brasil como Portugal são ambos filhos do antigo Reino da Luz Lusitana. Convém desde já esclarecer que o Brasil nunca foi uma colónia mas sim território soberano per si do Reino de Portugal Além Mar. Depois da entrada de inquisição de Portugal e da consequente destruição deste para o entregar a Castela, a falácia de Colónia   foi propagandeada com a intenção de erradicar todo e qualquer vestígio da verdadeiras identidades de Portugal como do Brasil… como as outras potências Europeias fizeram.

D. José Travassos Valdez
Duque de Moimenta da Beira e Bonfim
Profissão Naturologo especialista em diagnósticos de prevenção, termografia e cristalização sensível.

4 -Mas que Identidade seria essa?

A identidade hoje secreta é intencionalmente ocultada de ambas as nossas Nações, tem origem na antiga Lusitânia. Esse Reino de Luz, vivia em plena harmonia fundada numa soberania popular e num concelho de sábios responsáveis pela educação dos jovens no discernimento último e na capacidade de criar as mais eficazes soluções. Claro que após duzentos anos de derrotas às mãos de meia dúzia de lusitanos (só na época de Viriato, quase 40 exércitos romanos foram dizimados) Roma, compreensivamente queria erradicar da face da terra os conhecimentos que a humilharam. Apesar de Roma se ter apropriado de aspectos importantíssimos da civilização de muitos povos, o conhecimento Lusitano, por ser fundado no Direito Natural e em nove valores inatos, não era compatível com os anti-valores romanos (não queria fortalecer-se com algo que simultaneamente lhe retiraria o domínio dos povos). Enquanto a Lusitânia se regia pelo Amor e pelo absoluto Respeito entre todos os Seres Humanos, Roma regia-se pelo domínio e pela cega obediência. Apenas estas duas de muitas diferenças entre Lusitanos e romanos, impossibilitavam a apropriação da maior eficácia militar alguma vez observada por Roma. A única solução era a erradicação desse povo e desse conhecimento para que mais ninguém o adoptasse e com ele se apoderasse.

A primeira fase dessa erradicação teve lugar depois de pela corrupção de 3 lusitanos que assassinaram Viriato e Roma finalmente ter começado a destruir a Lusitânia, mas no século XII esta renasce sob o nome de Portugal e o conhecimento estava intacto como o podemos observar na derrota de todos os inimigos do Reino de Portugal e na descoberta do Caminho Marítimo para dois terços do mundo com mais de um século de avanço sobre todas as potências navegadoras europeias. No século XVI entra em acção a segunda fase da erradicação do conhecimento Lusitano com a entrada da Inquisição em Portugal e no Brasil, mas a verdade é que esse conhecimento e identidade sobrevivem até hoje e a Casa Real Portuguesa começa agora a colocar de novo no coração dos irmãos Portugueses e Brasileiros, a verdade sobre quem são.

5- Mas como e quando nasce essa Identidade?

Bom aqui entramos num dos segredos mais bem escondidos à plena vista de todos. A identidade do Arcanjo Miguel e irmandade ente o Arcanjo Miguel e Cristo .

Este paradigma em que vivemos está falido,  onde a corrupção e ganância permanente de muitos poucos sobre a grande maioria do povo, que vive em permanente pobreza financeira e cultural, vivendo em permanente sacrifício, forçosamente terminará e se refundará a Lei Natural eliminando a Lei Comercial que actualmente nos asfixia.

Esta Lei Natural que era primado Lusitânia e em Portugal substituirá a curto prazo o paradigma agonizante actual.

6- Qual é então a Lei Natural?

Explicar bem a Lei Natural tal como foi Natural o Amor de D. Carlos pela Brasileira  D Maria Amilia cujo fruto foi D. Maria Pia.

7- Pode nos explicar os 9 valores?

Os 9 valores inatos são:

Amor, Coragem, Respeito, União, Curiosidade, Inspiração, Gratidão, Humildade e Verdade!

8- Que Papel o Brasil é Portugal terão neste nova Restauração.

Há 5 Séculos que caminhamos em comum, como irmãos Fraternos, só esta eterna aliança Natural  entre estas 2 nobres Nações (em conjunto com a Lusofonia) fortalecerão o Elo da corrente energética que será o Farol de Luz da humanidade para o futuro da convivência e relações internacionais baseados no mútuo benefício de todos os povos e culturas uma vez que a Luz do Espírito Santo guiará o mundo. Só  Ela é garante de seres humanos livres em corpo, alma e  espírito como Cristo nos ensinou.

9- Não será utopia todas estas propostas ?

Se se continuar com o paradigma que domina e está muito bem enraizada pela sistemática destruição da verdadeira educação  e ensino das nossas crianças que se perpétua de uma forma sistemática no comportamento dos adultos em todas as áreas da sociedade.

Terá de haver um período de transição que será naturalmente abraçado pelo povo que detém o verdadeiro poder, porque se baseia nas leis Naturais e não são impostas por uma oligarquia cleptocrata e déspota que visa a usurpação e aniquilação dos valores naturais sagrados.

Pela sua pureza intrínseca a restauração será com toda a naturalidade implementada e comummente aceites e tenazmente defendidas.

Maria Pia de Bragança 2.jpg
Doña María Pía de Sajonia-Coburgo Gotha y Braganza.

10- Como será mantida a Lei e a ordem da nova Restauração.?

Por se basear na milenar governação Natural dos Lusitanos e o poder é  do povo as instituições estabelecidas serão de uma solidez inabalável garantida pela Soberana Casa Real Portuguesa eleita e aclamada pelo povo e assim o puro Templário quinhentista, do Padre António Vieira, Fernando Pessoa e Agostinho da Silva brilhará por toda a terra em harmonia material e espiritual  o verdadeiro Império Espiritual.

Esta Restauração onde a Lei, a Ordem, a Justiça por serem naturais se auto regulam de forma natural como acontece com toda a vida no Planeta Terra .

E viu-se a terra inteira, de repente,
Surgir, redonda, do azul profundo.

Quem te sagrou criou-te português.
Do mar e nós em ti nos deu sinal.
Cumpriu-se o Mar, e o Império se desfez.
Senhor, falta cumprir-se Portugal!”

O Porto do Graal Cumprir-se-á definitivamente sem possibilidades de ser destruído pelo poder oculto da Maçonaria e seus associados.

O Espírito Santo iluminará com todo o seu esplendor em todos os povos, nações e culturas em perfeita harmonia e comunhão.

Spread the love
                 
  more 
A %d blogueros les gusta esto: