VAMOS ARRUMAR TODOS NOSSA CASA

Crónicas de Davide Pereira, Ph.D.

Helsínquia. Finlândia.

Vamos arrumar todos nossa casa.

O despertar de princípios e convicções básicas em Portugal e a sua reprovação gradual através dos mais variados meios de comunicação, têm vindo a dar provas mais do suficientes de que o povo português está descontente com determinadas leis aprovadas na AR.

Esse descontentamento é visível através das sondagens realizadas agora com o aproximar das eleições para as presidenciais. O povo português cansou-se de uma direita light e submissa a toda um esquema de uma esquerda obsoleta, imoral e caduca que conquistou direitos que ultrapassam o sério.

Também o  silêncio de algumas minorias têm contribuído para o descalabro moral do nosso país. O que dizer dos evangélicos que representam 0,5% da nossa população! O que dizer dos Testemunhas de Jeová que em cada 200 portugueses um é membro praticante!!! E os Mórmons, também conhecidos pelos Santos dos Últimos Dias. Acredito que se todas essas minorias e muitas outra exercessem o seu direito ao voto, o cenário político em Portugal era outro. 

Alguns dirão que o Estado e a Igreja não se podem misturar! Será! 

Nesse caso nós cristãos não podíamos ir a votos e muito menos votar à esquerda por razões óbvias.

A despenalização do aborto, a liberalização das drogas leves, as salas de chuto, o casamento homossexual, as mudanças de sexo, a eutanásia, etc., foram avançando quase sem oposição no nosso país porque o gigante adormecido das minorias ainda não acordou. Mas está a acordar. 

O feminismo radical ganhou terreno, parecendo  uma autêntica guerra dos sexos.  A família tradicional foi desincentivada e até mesmo ridicularizada.

O amor à terra e ao país, o orgulho patriotico, foram marginalizados e vistos quase como um crimes. Ser nacionalista é ser fascista nos dias de hoje!!!

A história de Portugal foi reescrita, diabolizando-se os descobrimentos, palavra que foi banida dos dicionários, proibindo-se um museu que os recordava e derrubando-se estátuas de figuras a eles ligadas.

Defendeu-se a devolução de peças dos nossos museus às ex-colónias.

Exigiu-se uma política de imigração de portas escancaradas, sem limites nem controlo.

A palavra racismo passou a usar-se a propósito de tudo e de nada, apresentando-se os portugueses como um povo racista. 

Entretanto vamos vivendo um sebastianismo e toda uma nostalgia ridícula. Sim! Digo ridícula porque daqui a umas semanas podemos dizer Chega!

Chega de leis que vão contra todos os princípios que pautam a vida de um povo nobre e de brandos costumes.  

A autoflagelação patriótica, a cultura de morte que promove o aborto e a eutanásia, as mudanças de sexo permitidas em adolescentes, o anti-racismo despropositado que estimula o racismo e apoio irresponsável à migração clandestina têm que acabar.

Se as minorias ideológicas que já mencionei no princípio deste artigo avançarem e assumirem convicções pró-direita, assim como a Igreja Católica Apostólica Romana o fizer também, na medida em que é um facto histórico irrefutável que a esquerda sempre abominou tudo o que é religião. Os políticos da nossa praça  vão ter que renovar os livros das suas bibliotecas caseiras e rever as suas ideologias em conformidade com as necessidades do povo português e não de uma política de globalização que nos querem impor.    

A extrema-esquerda liderada pelo BE criou uma realidade de tal modo artificial, contranatura, às vezes absurda, que basta falar com naturalidade para obter a adesão de muita gente. Isso têm que acabar. Portugal está a mudar e para melhor. É uma questão de meses ou anos.

Chega.

Pense nisto.

Davide Pereira, Ph.D.

Helsínquia. Finlândia.

1 pensamiento sobre “VAMOS ARRUMAR TODOS NOSSA CASA

  1. Os globalistas estão atacando com fome a tudo e todos que forem contra a agenda estabelecida.
    Que os cidadãos da terra abram urgentemente os olhos, sob risco de serem “cancelados” Em todos os sentidos…
    Ou lutamos contra ou seremos engolidos por eles.

Deja una respuesta