Sobre Chega e os cristãos evangélicos


Durante séculos, os cristãos (seria melhor dizer «paulistas», pois foi Paulo de Tarso quem «sistematizou» e ordenou a doutrina cristã, mas este é um assunto que deveria ser tratado em outro artigo), brigaram. A ortodoxia, eles tiveram longos, extensos debates sobre quem eram os mais fiéis e coerentes com relação à mensagem evangélica, e nesses debates, o “sermão da montanha” sempre esteve presente. Às vezes, o consenso acabou sendo imposto e outras vezes houve conflitos (muitas vezes sangrentos) que terminaram em guerras, expulsões-excomunhões, heresias …

Os cristãos sempre tiveram, geralmente, dois tipos de atitudes: a de Francisco de Asís ou a de Girolamo Savonarola. O pacífico e o revolucionário … Aqueles que interpretaram a mensagem evangélica como uma doutrina a seguir, para levar uma vida boa, aqui, na terra e «ganhar o céu»; e aqueles que queriam construir o Reino de Deus na terra. Estes últimos sempre se consideraram os verdadeiros representantes da mensagem evangélica, e tentaram subjugar os dissidentes, recorrendo à força, coerção, perseguição … e consideraram os outros cristãos heterodoxos e comparáveis ​​aos não crentes.

Afinal, todos os movimentos de esquerda (embora a maioria de seus seguidores o ignore) são herdeiros daqueles cristãos que tentaram estabelecer o Reino de Deus na terra, embora em muitos casos neguem a existência de Deus e perseguam os membros de várias igrejas cristãs. Além disso, mesmo Karl Marx pode ser considerado um herege do Cristianismo; e mesmo dos anarquistas podemos dizer o mesmo.

Bem, vamos ao século 21, Portugal:

Quem está bem, ou moderadamente informado, sabe que o Pastor João Cardoso, fundador do Centro Cristão Vida Abundante em 1991 e presidente da Federação de Igrejas do Centro Cristão Vida Abundante, é o principal propagandista do Partido Socialista Português na comunidade evangélica de Portugal. O que para muitos é uma incoerência e uma imoralidade absolutas, já que o PSP é claramente um partido anticristão, contrariando a tradição judaico-cristã, que busca destruir a instituição familiar, favorável ao aborto e à eutanásia, favorável à ideologia totalitária, liberticida, chamada de «perspectiva de gênero», e muito mais.

Tentar «casar» a mensagem evangélica (independentemente da tendência cristã da qual faça parte) com o socialismo, é tentar hibridizar coisas antagônicas, e o único resultado possível é criar monstros.

Pastor João Cardoso assume pastorado do CCVA de Lisboa

E, vejam só, depois do caminho de entusiasta apoio do Pastor João Cardoso; nos últimos tempos saiu uma voz discordante, a do Pastor Constantino Ferreira que teve a audácia, a coragem de afirmar que “André Ventura é o que os cristãos esperam há muito tempo. Ele é católico como Salazar e ambos receberam a cultura do seminário, mas não eram para padres. Se quisermos que o país seja governado por Deus, temos e temos homens e mulheres tementes a Deus no governo. » De imediato, os meios de comunicação social e politicamente correctos gritaram aos céus, acusaram o Pastor Constantino Ferreira de cometer o pecado da heresia e alertaram todos os que se dispuseram a ouvir, que Portugal corre o risco de acabar como o Brasil de Jair Bolsonaro, onde o apoio dos evangélicos foi fundamental para ele ganhar as eleições e conquistar a presidência do Brasil. Por trás dos que caricatizam e criminalizam o Pastor Constantino Ferreira e dos que se dispõem a seguir os seus sábios conselhos, há quem considere que os portugueses, as crianças, os menores devem ser protegidos …

Algo como quando em várias partes do mundo começou para conceder o voto às mulheres e a esquerda se opôs, disseram que para evitar que passassem de serem tuteladas por seus pais e maridos, a serem tuteladas por padres … Em relação a tudo isso, convidamos você a ler a carta recebida na VOZ IBÉRICA, enviada por um homem que prefere o anonimato e assina como “Atalia”.

Sem mais delongas, aqui vai:

A propósito do Chega

A AEP (Aliança Evangélica Portuguesa) herdou o lápis da censura?O pastor evangélico na reforma, Constantino Ferreira, foi entrevistado por uma advogada brasileira.

No decorrer da entrevista enalteceu o partido Chega e teceu elogios ao deputado R. André Ventura. Foi mais longe testemunhando a sua viva esperança quanto um futuro melhor.

Apesar de sermos cidadaos livres vivendo em democracia e num estado laico, logo a AEP ragiu. Nao gostou que Constantino expresse o seu pensamento e convicções.

A AEP que quase sempre refugia-se na comodidade do silencio diante de acontecimentos e noticias no Portugal laico.

A AEP que desconhece ou ignora que muitos pastores e cooperadores evangélicos -ums activos en pro do Chega e outros silenciosos aguardando as eleiçoes para que a sua voz seja expressa nas urnas através do voto secreto.

Exemplifiquemos:

  1. O presidente da republica e católico, como cidadao livre, participa da missa aos domingos é seu dever. Certo. e Igreja Católica com assento na Assembleia da República e noutros eventos oficiais especiais. Membros do clero católico romano em inauguraçoes ou en algumas visitas a empresas acompanhando ministros.

Ha programas religiosos na tudo estado (RTP), mais a missa dominical. Se verificarmos a pobresa e falta de oportunidades da AEP no acceso semanal na RTP, nao estranhamos ao silencio da direçao da AEP.

2. Na Assambleia de Deus da Neves Ferrerira, Lisboa, no passado um dos mossionarios suecos aconselhava os idosos -muitos analfabetos, que assinalassem o símbolo da «seta para céu» sociais democratas. Na Igreja Evangélica Nova Aliança em Benfica, segundo a comunicaçao social, uma senhora membor da Igreja e muoto influente, representa o Chega.

Um ilustre socialista se candidatou a Cámara de Sintra -numa das últiams eleiçoes autarquicas, reunio com pastores evangélicos num salao de culto en Queluz.

Na azambuja o pastor da maior igreja local e ja reformado, aconselhava que nas autárquicas deviam votar no PCP.

Para nao nos alargarmos mais com o relato de factos, perguntamos, e nos corpos sociais da AEP, os presidentes da direçao e da mesa da assembleia geral nao serao militantes do PS?

Perguntamos, há em Lisboa um pastor que saida Igreja Vida Abundante, que ele e pródigo em fazer propaganda ao Bloco de Esquerda?

3. Temos de curvar-nos diante da realidade. Os cidadao sao livres. Vivemos em democracia. Os evangélicos aprenderam de Jesus. «… A verdade vos libertará» Jo. 8:32.

A AEP nao pode trilhar o caminho da censura para alguns e ter atitudes antidemocráticas. A AEP rejeitou a Igreja Maná e hoje nao Aliança 5% em relçao no emprendedorismo daquela.

Diz a Biblia «os passos de um homem bom sao conhecidos por Deus» Salmo 37:23. Constantino Ferreira homem da provincias,de familias humildes, converteu-se a fe crista ha 50 anos. Nao fui um intelectual, mas no seu amor a Biblia e as «coisas» de Deus, passou por uma mosdesta Escola Bíblica

Consagrajo pastor exerceu o seu ministerio nos locais mais recónditos do país. Laborou com crentes simples e conheceu as populaçoes nas aldeias. Na sua fome de estudante aprendeu grego, por isso o IBP o covidou para professor. Reconheceram a su inteligencia e conhecimentos biblicos, entao lhe facultaram minstrasse outras disciplinas no IBP. Nao e um intelectual, mask, tem experienciaas da vida e pastorais, que possivelmente aqueles que o acusam nao possúem. Constantino pode dizer como apostolo Paulo «Nao sou pastor? Nao sou libre?» I Cor. 9:1.

Chega de coartar a liberdade de um homem de DEus. Eu que nao voto há muito, digo:

Chega é tempo de votar!

Atalaia.

Deja una respuesta