Ilegalizar o Partido Chega? Se tentarem calar-nos com tamanha injustiça as próprias pedras clamarão.

Pedro dos Santos Frazão

Vogal da Direção Nacional do Partido Chega.

Várias vozes do sistema instalado, em que vivemos há mais de 4 décadas, estão a levantar-se pedindo para se ilegalizar um grande partido da oposição em Portugal, o Partido Chega!

Pretendem ilegalizar o Partido Chega. Isto é, pretendem ilegalizar o único partido que lhes faz frente real e não está disposto a alinhar nas jogadas da “alternância democrática” que exauriu e empobreceu Portugal em três nacionais bancarrotas, todos PS, e uma recessão. Mas não só, pretendem também ilegalizar um partido aprovado pelo Tribunal Constitucional e que cumprindo a lei tem órgãos eleitos democraticamente, de acordo com os documentos fundacionais homologados por este Tribunal Superior da nação. O CHEGA declara como seus Princípios e Valores fundamentais a total proteção da dignidade da pessoa humana e do valor fundamental da Liberdade nas suas diversas vertentes, contra todas as formas de totalitarismo, por mais sofisticadas que se apresentem.

Quer dizer que quando essas mesmas vozes gritam “Ditadura nunca mais, Liberdade sempre!” querem apenas cantar uma ode aspiracional sem, de facto, darem muito valor à significação dos conceitos. Gritar pela liberdade, mas querer atirar milhares de militantes e simpatizantes para a escondida ilegalidade obrigando-os a uma luta furtiva e secreta contra o sistema.  É gritar “Ditadura nunca mais!” mas esquecer a democracia.

O que os arautos do sistema não percebem da realidade nacional é que estamos, neste ano de 2020, mais perto de haver um golpe de estado, do que conseguirem ilegalizar o CHEGA! O CHEGA, indicam-nos todas as sondagens, é a terceira força política do país, não desaparecerá mais porque está no coração de milhares de portugueses como eu!  O CHEGA não desaparecerá e muito menos com manobras jurídico-legalistas regimentares, somos já acima de 20.000 militantes e muitos milhares de simpatizantes! Vão enviar-nos para campos de concentração?

Já inúmeros socialistas na história mundial obtiveram uma vitória temporária com este método de manutenção de poder, perseguição política e ilegalização dos partidos que lhes fazem verdadeira oposição e que, por isso, encontram apoio nas pessoas comuns. Estas almas que agora também pedem a ilegalização do CHEGA, na verdade, cumprem sua natureza socialista, uma natureza estatizante que nunca acreditará na democracia, antes querendo instrumentalizá-la em benefício próprio, mas sempre tentando manter o truque ilusório de serem os protetores dos fracos e oprimidos.

Se tentarem ilegalizar o Partido Chega irão dar-nos muito mais força e se conseguirem, atirar-nos-ão para a clandestinidade e estarão a criar um Martírio Político. E todos sabemos que para as nossas pessoas de causas grandes e valores elevado, o sangue dos mártires é e sempre será a mais poderosa semente!

Não podemos aceitar qualquer tentativa de ilegalizar o CHEGA!, partido aprovado pelo Tribunal Constitucional e eleito democraticamente. Iremos sempre lutar pela democracia, pelo pluralismo de ideias e pela liberdade de expressão, até à última gota de sangue. Já estivemos mais longe de uma autêntica ditadura! E se tentarem calar-nos com tamanha injustiça as próprias pedras clamarão.

Deja una respuesta