Escândalo em Portugal: antigo Vice-Primeiro-Ministro abre Portas ao PC Chinês em grande empresa de construção

É com muito gosto que inicio esta minha colaboração no VOZ IBÉRICA, aceitando convite generosamente endereçado pela sua equipa. Finalmente há um sítio para que possa denunciar as barbaridades, a corrupção e as mentiras de um regime com o qual convivi uma parte da minha vida.

E que agora luto com muito mais força e vontade – com aquela vontade genuína que nasce do conhecimento real das situações e da experiência passada.

Portugal é um refúgio seguro dos criminosos líderes do PC Chinês, e um ativo estratégico para levar adiante o projeto imperialista desenhado em Pequim. Desenhado há já alguns anos (com o silêncio cúmplice, senão mesmo com a ajuda ativa, da comunidade internacional) e aplicado com método nos últimos anos.

A imprensa e os políticos tendem a pensar que tudo isto não passa de “teorias da conspiração” , ignorando as particularidades da filosofia e da estratégia políticas orientais. Na China, não se discute; faz-se.

Na China, não se perde tempo a consultar líderes internacionais; define-se o que se quer e impõe-se, com diplomacia (convencional e, as mais das vezes, não convencional), o resultado pretendido. Não há planos B; o plano B é seguir o plano A. Sempre.

A China é a entidade soberana de Portugal. Portuguese tem aceitado tornar-se somente um protetorado do Partido Comunista Chinês. O que mais me impressiona é como um país integrado na União Europeia, que tem um história muito rica, que se inclui no “primeiro mundo” se deixa sujeitar a uma primitiva escravidão dos tempos modernos.

Não douremos a pílula: o povo português é escravo do Partido Comunista Chinês, da sua corrupção, da sua violência, da sua insensibilidade para com qualquer ideia de direitos humanos. Quem dorme com o Partido Comunista Chinês à noite, embora sempre às claras – não pode dar lições de moralidade de dia.

Cheguei à VOZ IBÉRICA depois de ler artigo de Professor Esteves sobre a humilhação do Governo português ao Senhor Embaixador dos Estados Unidos da América em Lisboa.

 Na altura, com a intuição de experiências de décadas em assuntos diplomáticos, pressenti que algo estava (está) a ser preparado em benefício do Partido Comunista Chinês  com a ajuda do poder português.

A notícia da aquisição de 30% do capital da Mota-Engil pela China Three Gorges (CTG) é apenas a confirmação da minha intuição – e um pequeno pedaço da verdade assoladora que está por vir. Em breve, saberemos o que Governo português está preparando….



A Mota-Engil, em sua medida, é uma réplica do poder português: contrata entre os principais partido para aproveitar as agendas privilegiadas dos políticos portugueses. A estratégia empresaria parece sem surpresa uma continuidade da política externa portuguesa à sua escala…

Jorge Coelho, que tem relação privilegiada com alguns investidores chineses, em relações empresariais não conhecidas do grande público, tem relação privilegiada com a Mota-Engil. Jorge Coelho é figura da história do PS, amigo de Mr.Costa, PM/PT.

Paulo Portas, Presidente do pequeno partido CDS/PP, influente como desbloqueador parlamentar e por isso levando-o a Vice Primeiro-Ministro de Governo que cessou funções, agora é Presidente do Strategic Advisory Council da Mota-Engil.

Mr. Portas esteve no Governo e fui um dos responsáveis principais pelas nacionalizações que levaram à entrega de setores vitais da economia nacional – destaque para a eletricidade – e empresas dominadas pelo Partido Comunista Chinês.

Por coincidência, à mesma…CTG que agora adquire posição relevante na Mota-Engil, onde está Mr. Portas, Vice-Primeiro-Ministro que lhe abriu as portas no mercado português. What were the odds?

Mr. Portas auto-retrata-se como um liberal-conservador, de direita, atlantista, pró-democracia, pró-liberdade, que, em 2005, tanto pressionou o Governo dos EUA e o Embaixador Stephenson para obter uma colaboração formal com a vibrante e única sociedade civil norte-americana (empresarial e académica). Passada mais de uma década, Mr. Portas rendeu-se ao comunismo chinês…

CTG é uma empresa controlada diretamente pelo PC Chinês – o Presidente Trump , seguindo recomendação do Pentágono, ordenou a sua inclusão em lista de empresas que sofrerão sanções pela ameaça que constituem à nossa segurança nacional e global.

O anúncio da sua entrada na Mota-Engil é no mínimo…uma provocação. Depois da humilhação, citando o articulista português, ao Embaixador dos EUA, Mr. Glass e sua equipa, o poder português mostra agora que goza com a Administração dos EUA. A falta de decoro institucional e diplomático nunca fora tão ostensiva nas relações bilaterais.

A Mota-Engil, e políticos a seu soldo, fizeram a escolha. Têm essa liberdade, mesmo gozando com os States. Liberdade traz responsabilidade e responsabilização (liability).

 A Mota-Engil – melhor colocando, a Mota Three Gorges – sabe que haverá consequências.

Vitoria Lao, diplomacy specialist

Deja una respuesta